24 de jul de 2014

Mais uma linha de escalada em São Bento do Sapucaí



martelo de thor bauzinho
Aproveitando um verão atípico, que proporcionou inúmeras escaladas no complexo 
do Baú, eu e o Rubão localizamos um bom espaço de parede, na face norte do Bauzinho, entre as 
vias Homem Pássaro e Lidiane Arnaud, que parecia suficientemente promissor para a descoberta de 
mais uma linha de escalada para a comunidade da montanha que frequenta São Bento do Sapucaí. 
martelo de thor bauzinho com mais vias
Em que pese nossas investidas não tenham respeitado a temporada de escalada, pois 
foram realizadas majoritariamente no verão, a conquista da “Martelo de Thor” observou os 
princípios idealizados na Carta de São Bento do Sapucaí, concebida em seminário patrocinado pela 
FEMESP, quando executamos toda a equipagem da via em estilo de conquista, onde todas as 
investidas foram executadas da base ao cume, focando o respeito ao estilo tradicional e ética local. 
Justamente pelo período climático, as investidas foram acompanhadas das adoradas 
nuvens de tempestade (cumulus nimbus), que sempre giraram respeitosamente sobre nossas 
cabeças, harmonizando tempo suficiente para a execução dos trabalhos, sem trovoadas efetivas, até 
um cômico fato ocorrido durante a conquista da última enfiada. 
As três primeiras enfiadas da via, com cordadas de 30, 45 e 45 metros 
respectivamente, exigiram duas investidas. 
Na terceira investida, certos que chegaríamos ao cume, com aproximadamente 15 
metros de cordada, já faceando a rocha para o perfeito assentamento da chapa, por um lapso a 
marreta saiu voando da parede! 
- Nossa !!! Perguntei... 
- O que foi isso?! 
-A marreta *&#%&*#@&%$@#!!! Respondeu Rubão... 
Sem a possibilidade de desescalar de forma segura - pois se trata de um trecho de 
aderência pura, onde a última chapa já estava a uma distância que possibilitaria uma queda perigosa 
-, e por sorte estávamos com furadeira, foi viável fazer o furo da proteção, mas o parabolt teve que 
ser instalado com pancadas de uma “marreta improvisada”, um ascension (blocante de 
punho)...Ufa!!! 
Como já estávamos a uns 135metros de parede, mas ainda estimávamos mais uns 30 
a 40 metros para o cume, não restou alternativa senão descer, assimilar o fato, e comprar uma 
marreta nova... 
Já na base da parede, lanchando antes de descer a trilha, ainda com a moral em baixa, 
e com as trombetas do céu ecoando pelo vale, resolvemos fazer uma rápida busca no perímetro, 
onde provavelmente a marreta poderia ter caído... não gastamos três minutos, se muito, e a marreta 
estava na mão do Rubão, intacta!! 
- Recuperamos o Martelo de Thor! Falou Rubão, dando combustível para reaquecer 
nossa moral!!! 
E sob chuva e trovoadas fomos empurrados trilha a baixo... 
Dos nomes que já havíamos cogitado durante os dias anteriores para “batizar” a via, 
todos perderam o significado, o “Martelo de Thor” era um fato inarredável da história dos trabalhos 
de conquista, não havia como escapar... o nome seria “Martelo de Thor”!!! Trovoadas, junto com 
um martelo que voa da parede, não acerta inocentes, e volta às nossas mãos... tínhamos a mitologia 
do Deus nórdico, contada nessa nossa singela vivência! 
rubens antunes e luiz brinco
Rubens Antunes e Luiz Brinco (Luizão)
PS: Tirado dBrasil Vertical

Nenhum comentário:

Postar um comentário